Não vou esquecer

Publicação original em http://wp.me/p4axZ2-1Y
Copyleft preto.iuri.blog.br

Não vou esquecer tua arrogância.
Não vou esquecer tuas grosserias – neste sábado logo pela manhã mandando palavras estúpidas que eu leio na tela fria desse computador.
Não vou esquecer que tu não me cumprimentou ontem – e nem hoje.
Eu não vou esquecer de como eu me senti quando tu nem me olhou ao te encontrar.
E de como fez não me conhecer na rua, no meio da multidão.
Eu não vou esquecer do teu silêncio quando eu tento estabelecer contato contigo.
Não vou me esquecer que tu me deixou esperando e quando te dei tchau tu me deixou ir embora – triste, confusa, com raiva e perdida.
E também não vou esquecer que tu sempre esquece o que tu faz de ruim e de errado comigo.
Porque eu não me esqueço de nada.

Não vou esquecer que tu disse que estava chorando.
Não vou me esquecer de como eu me senti mal quando tu disse isso – na verdade eu sempre me sinto mal.
Não vou me esquecer de como tu estimula o meu lado selvagem, o meu lado bicho – e do quanto eu detesto, do quanto me sinto mal com isso.
Não vou me esquecer que li e reli tuas palavras cinco vezes e continuo pensando em escrever algo para te confortar, mesmo sabendo que tu vai me lançar pedras.
Não vou me esquecer da vontade que me deu agora de te pegar no colo mesmo estando cansada-chateada-me-sentindo-sozinha-abandonada-carente-incompreendida exatamente como tu se sentiu.
Não vou me esquecer que tu não dá a mínima quando eu digo o que eu tenho vontade.
Também não vou esquecer que tu não valoriza as minhas palavras-ações.
Mas eu também não esqueço do quanto tu é imaturo mesmo achando-se adulto no meio de tanta criança.
E é exatamente assim que eu me sinto a maior parte do tempo.
Mas eu não vou me esquecer de te lembrar que ser criança tem seu valor e sua leveza.
E que perdoar não é esquecer mas sim cessar da mágoa, da raiva, do ódio, do rancor – e esse é o momento em que eu sinto ter te perdoado.
Não vou esquecer que provavelmente tu não dá a mínima para o que eu penso.
Mas vou te lembrar que eu penso, sinto, faço e digo o que eu bem entender quando eu quiser- e não quando tu quer…
E que se tu quiser um colo e ouvidos eu posso te ajudar, agora.
(embora provavelmente tu só vai lembrar dessa última frase).
Isso é tudo e nada que eu tenho para te dizer, por hora.

Bona

Reproduzido em verbatim; Licença CC adaptada; Fonte: http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/4674278

#Bona, #RecantoDasLetras, #Recantodasletras

Advertisements

Não se cale! Responda

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s