poema à balada de Gisberta

Publicação original em http://wp.me/p4axZ2-y
Copyleft preto.iuri.blog.br

(Morgana na lista da Rede Metareciclagem)

quando tomamos o teu corpo

estirado na alameda

 

tuas mãos atadas

tua boca amordaçada

 

teus seios de espuma

teu sexo rubro

 

teus olhos aflitos

para sempre cerrados

 

tua coroa de rosário partido

teu sangue proibido

 

os guardiões da lei

te revistavam

por entre as pernas

 

a mídia te especulava

todos te queriam

como um sacrifício

 

enquanto o véu branco anunciava

nosso espírito de luto declamava

o teu último suspiro de Gisberta


http://morganapoiesis.wikispaces.com/

http://escritosobreteatro.blogspot.com/

#Metarec, #Morgana, #Poesia

Advertisements

Não se cale! Responda

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s